Apple pretende fabricar carro autônomo a partir de 2024; saiba mais

O projeto Titan inclui bateria de longa duração e sensores LiDAR

De acordo com a agência de notícias Reuters, a Apple planeja uma ambiciosa expansão de seus negócios para os próximos anos, deixando de atuar exclusivamente no ramo dos eletrônicos para ingressar no mercado automobilístico.

Conhecido como Titan, o próximo grande projeto da gigante tecnológica é fabricar um carro autônomo a partir de 2024. A iniciativa integra os planos da Apple desde 2014, mas teria ganhado maior fôlego há dois anos, com a contratação do engenheiro Doug Field, que já havia trabalhado na empresa de Steve Jobs antes de se tornar vice-presidente de engenharia da montadora de automóveis elétricos Tesla.

Entre os destaques do empreendimento estão a inclusão de uma bateria exclusiva de longa duração, que aumentaria o alcance do veículo e reduziria seus custos, e dos sensores LiDAR, disponíveis no iPhone 12 Pro e iPad Pro, usados para oferecer visão tridimensional.

Segundo apurou a Reuters, porém, ainda se mantém incógnito o modo como a Apple irá concretizar o projeto; especula-se que a companhia possa contar com uma empresa parceira para fabricar o carro, ou mesmo optar por reduzir o escopo original para um sistema de direção autônoma a ser integrado aos automóveis de outras companhias.

Fonte: Administradores.com

WhatsApp libera chamadas de vídeo e voz para web e desktop

Finalmente as chamadas de vídeo e de voz começaram a ser disponibilizadas no WhatsApp Web.

Após muito tempo em desenvolvimento, finalmente as chamadas de vídeo e de voz começaram a ser disponibilizadas no WhatsApp Web e também no aplicativo para desktop.

Nesta quarta-feira (16), o site WABetaInfo confirmou a chegada do recurso, ainda em versão beta. O veículo já havia publicado imagens do sistema de ligações em outubro. No momento, apenas poucos usuários estão tendo acesso à novidade.

Ao receber a chamada, uma janela separada será aberta, com a possibilidade de atender ou recusar. Esta janela permanecerá visível durante a conversa, e também será nela onde as imagens dos participantes serão exibidas, no caso de videochamadas.

Janela flutuante permite atender ou recusar chamadas. Imagem: WABetaInfo/Reprodução

Quando é o próprio usuário quem realiza a chamada, a janela flutuante apresenta um tamanho menor e mostra o status da chamada e botões de atalho. É esperado que a versão web também permita realizar chamadas de voz e vídeo para grupos.

Recurso começou a ser liberado, mas ainda está em fase beta. Imagem: WABetaInfo/Reprodução

A conexão entre o cliente desktop e um smartphone com o aplicativo instalado e acesso à internet continua sendo obrigatória para efetuar e receber chamadas no WhatsApp Web.

Por ainda estar em fase beta, o recurso será liberado de maneira gradual. No entanto, a informação é de que novos usuários estão tendo acesso ao recurso todos os dias, apesar de não haver uma data oficial de lançamento.

Videochamadas não oficiais

Se você está ansioso para fazer chamadas de vídeo no WhatsApp pelo PC, mas não quer esperar pela atualização, saiba que existem alguns métodos não oficiais para isso, e o Olhar Digital tem um tutorial ensinando o processo.

Porém, é necessário informar que esta alternativa envolve o uso de um emulador de Android, e que ao menos para as chamadas de vídeo, será necessário configurar o PC como o seu dispositivo principal para usar o WhatsApp.

Fonte: WABetaInfo by Olhar Digital

LG lança fone Bluetooth autolimpante no Brasil

Tecnologia promete eliminar 99,9% das bactérias no aparelho

A LG oficializou agora em dezembro o lançamento no Brasil de seu novo fone de ouvido sem fio, o Tone Free FN6, que chama atenção por dispor de tecnologia de auto-higienização.

Segundo a fabricante sul-coreana, o recurso, chamado de UV Nano, elimina 99,9% das bactérias que estiverem presentes no aparelho, num processo de limpeza através de raios ultravioleta que ocorre por dez minutos durante o carregamento do produto.

Além da autoesterilização, outros destaques do novo fone Bluetooth são uma certificação de resistência a água, recurso de imersão auditiva na distribuição sonora e propriedade de redução de ruído, evitando que o usuário precise aumentar demais o volume para neutralizar sons externos.

A novidade da LG chega ao mercado brasileiro custando R$ 1.199.

Fonte: Administradores.com

Google pode ser obrigado a vender o Chrome

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos pode forçar o Google a vender o navegador Chrome.

Acsa Gomes, editado por Elias Silva 13/10/2020 20h12 (Olhar Digital)

A decisão pode ocorrer depois que o relatório antitruste do Congresso dos Estados Unidos sobre grandes empresas de tecnologia veio a público.

Além disso, a entidade tem como alvo os negócios de publicidade do Google. A intenção é reduzir o domínio da gigante sobre o mercado global de publicidade digital, que já rendeu mais de 162,3 bilhões de dólares.

A proposta é apenas uma de várias que o órgão deve apresentar contra a empresa nas próximas semanas. Se a situação se confirmar, esse pode ser o primeiro caso em décadas de que uma companhia será obrigada a se desmembrar.

Fonte: Olhar Digital

Google remove 17 aplicativos perigosos da Play Store; veja a lista

Aplicativos estavam infectados com um malware que poderia gerar cobranças indevidas aos usuários.

Por Rodrigo Loureiro Publicado em: 28/09/2020 às 11h07 em exame.com | Tempo de leitura: 2 min

Malware: chamado de Joker, arquivo foi encontrado em 17 apps que estavam disponíveis na Play Store (./Reprodução)

Após uma pesquisa da empresa de segurança digital Check Point Security, o Google removeu 17 aplicativos potencialmente maliciosos da Play Store. Os programas, que antes estavam disponíveis para smartphones e tablets que usam o sistema operacional Android, não operavam de acordo com as regras da loja virtual.

A lista, que pode ser vista abaixo, conta com alguns programas que já acumulavam mais de 200 mil downloads. Os programas são variados, contendo apps de edição de imagem, de criação de emojis e de gerenciamento de contatos salvos na memória do celular.

Os programas estavam infectados com um arquivo malicioso chamado de Joker ou de Bread. O malware, que operava de forma oculta e em segundo plano, tentava fazer com que o dono do aparelho assinasse serviços pagos sem perceber. O pagamento seria feito por créditos ou apareceria na conta (no caso de usuários com planos pós-pagos).

De acordo com o site Hindustan Times, os aplicativos foram removidos da loja virtual do Google entre julho e setembro em dois movimentos. A primeira, realizada no começo de julho, removeu uma leva de 11 programas. A segunda faxina foi feita no início deste mês.

Caso você tenha algum dos aplicativos abaixo, a recomendação de especialistas de segurança é desinstalar o programa.

Confira a lista completa com os aplicativos removidos da Play Store:

  • App Locker
  • Cheery Message (duplicado na loja)
  • file. recovefiles
  • hmvoice.friendsms
  • Contact Message
  • Convenient Scanner 2
  • Emoji Wallpaper
  • Fingertip GameBox
  • Image Compress
  • Loving Message
  • Push Message – Texting & SMS
  • Relaxation Message
  • Remind Alarm
  • Safety AppLock
  • Separate Doc Scanner
  • Training Memory

Fonte: EXAME.com

Microsoft recupera data center que estava embaixo d’água há dois anos

Equipamento ficou submerso na costa de Orkney, na Escócia, para testar sua eficiência energética nas profundezas do oceano; dos 855 servidores que funcionavam, apenas oito apresentaram defeitos

Da Redação (Olhar Digital), editado por Fabiana Rolfini 15/09/2020 08h58

A Microsoft recuperou um data center que estava submerso há dois anos no fundo do oceano na costa de Orkney, na Escócia. O equipamento, desenvolvido para utilizar a baixa temperatura das águas profundas como sistema de refrigeração, foi removido para que sua eficiência energética pudesse ser testada. A iniciativa faz parte do Projeto Natick, e tem testado pequenos clusters de computação em nuvem localizados embaixo d’água para saber se a ideia é economicamente viável.

Surpreendentemente, os primeiros resultados mostraram que os servidores armazenados no cilindro tiveram bem menos problemas do que os que ficam em data centers convencionais. “A taxa de falhas na água é um oitavo do que vemos em superfície”, informou o coordenador do Projeto Natick, Ben Cutler.

Segundo coordenador do projeto, data center submerso apresentou menos falhas do que os localizados na superfície. Crédito: Jonathan Banks/Microsoft

Segundo coordenador do projeto, data center submerso apresentou menos falhas do que os localizados na superfície. Crédito: Jonathan Banks/Microsoft

Apesar de parecer uma tarefa difícil, os responsáveis pelo data center disseram que não houveram grandes complicações em manter a estrutura energizada no fundo do mar, nem mesmo com o fato de o abastecimento energético da região de Orkney ser totalmente verde, proveniente de energia eólica e solar.

“Nós conseguimos funcionar muito bem no que a maioria dos data centers consideraria um grid não confiável. Esperamos poder olhar os resultados e afirmar que talvez não precisemos de tanta infraestrutura focada em energia e confiabilidade”, explicou Spencer Fowers, integrante do time técnico do projeto.

Fonte: BBC

Projetos customizados de TI são propulsores da transformação digital

Especialistas da Oi Soluções ajudam a adequar tecnologias a diferentes negócios e a reduzir o tempo de implantação de mudanças via trabalho colaborativo

Por exame.solutions | Publicado em: 02/09/2020 às 10h30 | Alterado em: 02/09/2020 às 09h30

Os Serviços Profissionais da Oi Soluções ajudam a aumentar a qualidade dos serviços, diminuir o tempo de implantação e adequar tecnologias (EmirMemedovski/Getty Images)

O setor de serviços gerenciados de tecnologia da informação (TI) deve crescer 7,5% no Brasil em 2020, um resultado bastante positivo se considerarmos o cenário global de retração da economia por causa da pandemia de covid-19. A estimativa faz parte de um estudo realizado pela consultoria IDC, com apoio da Oi Soluções, que pesquisou 52 empresas de médio e grande porte no Brasil.

Boa parte desse crescimento é motivada pelo processo de transformação digital das companhias, visando a mudanças profundas e estruturais para melhorar ou até mesmo reinventar seus negócios ou modelos de operação. Neste cenário, ter à disposição profissionais que estejam abertos e preparados para o movimento é fundamental. O mesmo levantamento revelou que 62,8% dos entrevistados atuam em organizações que estão concentrando suas ações para empregar um modelo de trabalho dinâmico e flexível.

Para atender a essa demanda, a Oi Soluções criou o Serviços Profissionais, que disponibiliza equipes multidisciplinares capacitadas para atuar em operações do dia a dia da infraestrutura dos clientes, além de atividades de consultoria, desenvolvimento e operação de projetos customizados de tecnologia da informação e comunicação (TIC) para o mercado corporativo.

“Oferecemos ao cliente gestão e melhoria contínua da governança de sua infraestrutura de TIC, monitoração e operação de plataformas, suporte a essa infraestrutura e desenvolvimento personalizado de projetos e aplicações”, afirma Rodrigo Shimizu, diretor de marketing da Oi Soluções.

Na prática

A contratação desses profissionais resulta em aumento da qualidade dos serviços, diminuição no tempo de implantação e adequação de tecnologias, além da criação de diferentes modelos de negócios. Entre outras vantagens, há a economia com investimentos em capacitação de profissionais e em processos de preparação para a mudança de mindset dos colaboradores para apoiar iniciativas de inovação.

A Oi Soluções trabalha com um time de profissionais chamados “executivos de atenção”. Eles atuam de forma dedicada para que o atendimento aos clientes corporativos seja efetivo, garantindo a melhor experiência dos serviços implantados.

“Entregamos ao cliente corporativo performance e comodidade, tratando das questões básicas às complexas de forma consultiva e customizada, fazendo uso da robustez do nosso portfólio e da nossa expertise no universo de TIC, de forma que ele possa centralizar recursos no core business”, diz Shimizu.

Como diferenciais no modelo de atuação, os Serviços Profissionais contam com pesquisas, análises, indicadores e mentorias que buscam oportunidades para a automação de processos, melhor desempenho e a satisfação do cliente.

Inovação

Além da contratação do Serviços Profissionais, a Oi Soluções tem uma área totalmente dedicada à inovação, desenvolvimento de produtos e serviços: o Oi Labs, laboratório de inovação dedicado a processo de cocriação de soluções digitais com clientes por meio de trabalhos colaborativos.

Sob o modelo mental de design thinking (abordagem que busca a solução de problemas de forma coletiva e colaborativa),práticas de lean startup (trabalho de identificação e eliminação de desperdícios nos processos) e métodos ágeis (rápida resposta às mudanças, sem burocracia e excesso de planejamento), o Oi Labs acelera o processo de transformação digital do cliente.

Ele auxilia empresas a realizar investimentos de forma mais assertiva, obter uma visão holística para solucionar problemas de eficiência operacional e mapear oportunidades de redução de custos e maior rentabilidade dos seus produtos e serviços.

“Nosso propósito é entregar aos clientes diagnósticos e soluções mais aderentes as suas necessidades em meio a cenários que exigem mudanças rápidas, estimulando a inovação e a digitalização do negócio por meio dessas metodologias”, afirma Adriana Viali, head da Oi Soluções.

O laboratório de inovação conta com equipes multidisciplinares capacitadas para a realização de atividades com foco em UX (User Experience, ou experiência do usuário, em português) e um robusto ecossistema de parceiros estratégicos com fornecedores e marcas renomadas.

Estímulo

A Oi Soluções foi criada justamente para impulsionar a transformação digital das empresas por meio de soluções de Telecom e TI que promovem um impacto positivo na sociedade e geram valor sustentável para os clientes.

Além de profissionais qualificados, a empresa oferece tecnologias integradas de

Segurança, Cloud & Data Center, Colaboração, IoT, Big Data & Analytics, Aplicações Digitais e Serviços Gerenciados, além de dados, internet e voz que atendem 57 mil clientes corporativos públicos e privados, de todas as verticais de atuação. O Serviços Profissionais e o Oi Labs pertencem à família de Serviços Gerenciados.

Fonte: EXAME.com

Novo recurso do WhatsApp ajuda a verificar se algo é Fake News

O WhatsApp anunciou nesta segunda-feira (3) um novo recurso para combater o espalhamento de notícias falsas e outras formas de desinformação no mensageiro.

1 min de leitura | TecMundo Por Nilton Kleina via nexperts
Imagem de: Novo recurso do WhatsApp ajuda a verificar se algo é Fake News
Imagem: Pixabay

A partir de agora, mensagens que são consideradas suspeitas pela plataforma (ou seja, que são encaminhadas em massa e entre vários usuários) receberão um ícone de lupa ao lado da janela com o link.

Ao clicar no botão, o aplicativo sugere uma pesquisa sobre o assunto na internet. A ideia é que, com uma consulta rápida a fontes confiáveis, você possa descobrir se aquilo é falso ou não. Caso o usuário concorde, ele será direcionado automaticamente à busca pelo navegador padrão do celular ou computador.

Como o WhatsApp possui criptografia de ponta-a-ponta, o servidor do app não armazena e nem consegue ver o conteúdo das mensagens — o julgamento do que é suspeito é baseado somente no espalhamento do link. O exemplo postado no blog da empresa, entretanto, é diretamente relacionado com a pandemia do novo coronavírus, o que indica que essa é uma das grandes preocupações atuais da plataforma.

Um exemplo de mensagem encaminhada em massa e buscada na internet.
Um exemplo de mensagem encaminhada em massa e buscada na internet. Fonte:  WhatsApp 

Também na tentativa de reduzir a disseminação de conteúdos enganosos, o WhatsApp já limitou mais de uma vez a quantidade de encaminhamentos de mensagens.

Por enquanto, só algumas regiões começaram a receber a novidade: Brasil, Espanha, Estados Unidos, Irlanda, Itália, México e Reino Unido estão entre os primeiros, com o recurso liberado quanto no app para Android ou iOS quanto na versão WhatsApp Web.

Fonte: TecMundo

TikTok: Anonymous pede que usuários deletem o app; entenda

Aplicativo é acusado de integrar uma ação massiva de espionagem operada pelo governo chinês; aplicativo teria acesso ao hardware e informações de rede do telefone

De acordo com o Anonymous, o TikTok estaria ligado ao governo chinês; aplicativo nega. Imagem: Pixabay

Se, por um lado, o TikTok sobe nos rankings de aplicativos mais populares de 2020, por outro, sua reputação sofre ataques constantes. Nos últimos meses, repercutiram denúncias de que o app compartilharia informações dos usuários com o governo chinês. Isso inclusive levou o governo dos Estados Unidos a anunciar que avalia bani-lo de seu território. Agora, a famosa rede de hackers Anonymous endossa a lista de entidades que desaconselham seu uso.

No dia 1º de julho, o grupo publicou em sua conta no Twitter: "deletem o TikTok agora; se você conhece alguém que o utilize, explique que é essencialmente um malware operado pelo governo chinês que está conduzindo uma ação massiva de espionagem".

O tuíte foi feito em resposta a outra publicação na rede social, que expunha o que um usuário do fórum Reddit supostamente havia descoberto ao revirar o código do aplicativo. De acordo com o autor do post, essas são as informações às quais o TikTok teria acesso:

  • Hardware do telefone (tipo de CPU, dimensões e resolução da tela, uso de memória, espaço de disco, entre outros)
  • Outros aplicativos instalados no celular, incluindo aqueles que foram recentemente deletados
  • Informações de rede, como Wi-Fi e IP do roteador
  • A presença de root ou jailbreak no dispositivo
  • Localização em tempo real atualizada a cada 30 segundos

O autor do post diz ainda que o app dificulta a análise do código com um algoritmo que muda a cada atualização, "para que ninguém saiba as informações que eles estão obtendo".

"Já fiz o mesmo procedimento com os aplicativos do Twitter, Reddit, Instagram e Facebook. A quantidade de dados coletados por eles não chega nem perto do que é feito pelo TikTok, e eles com certeza não tentam esconder o que estão fazendo. É como comparar um copo d'água ao oceano", completa ele.

De acordo com o Anonymous, o TikTok estaria ligado ao governo chinês; aplicativo nega. Imagem: Pixabay

Em declaração a um jornal espanhol, o aplicativo afirmou que "leva a sério as acusações feitas", e que fechou parceria com empresas de segurança de nível mundial para avaliar e corrigir os possíveis problemas relacionados à privacidade dos usuários.

Sobre a associação ao governo chinês, o TikTok alegou que é liderado por um CEO americano e possui centenas de funcionários — inclusive do setor de segurança — nos Estados Unidos.

Via Fayer Wayer

Fonte: Olhar Digital

3 celulares chineses com super bateria

Os smartphones evoluíram de forma extraordinária, mas muitas dessas características contribuem para um aumento no consumo de energia.

Postado em 08/07/2020 às 17:00 por TecMundo | 1 min de leitura

Imagem: https://www.slashgear.com/oppo-find-x2-pro-hands-on-power-and-comfort-in-a-single-package-06612349/

Nos últimos anos, os smartphones evoluíram de forma extraordinária, mas muitas dessas características – que incluem processadores ultrarrápidos, telas de altíssima resolução, altas taxas de atualização, recursos de IA, e conectividade 5G – contribuem para um aumento no consumo de energia.

Listamos aqui três smartphones chineses que possuem uma incrível capacidade energética, aliando baterias de alto desempenho a velocidades de carregamento, às vezes, bem acima da média.

Honor X10 Max (5.000 mAh)

Fonte: Honor/Divulgação
Fonte: Honor/Divulgação Fonte:  Honor

O Honor X10 Max é um “monstro” com tela de 7,09”, conectividade 5G, tecnologia RGBW (que oferece altíssimo nível de brilho e ainda economia bateria), suporta gama de cores de 100% DCI-P3 e tem as certificações HDR10 e Rhine TUV (recurso de proteção para os olhos).

Na questão energética, o Honor X10 Max tem uma bateria de 5.000 mAh e suporta ao carregamento rápido de 22,5 W.

O aparelho é disponibilizado em três versões: 6 GB + 64 GB, 6 GB + 128 GB e 8 GB + 128 GB. Elas custam, respectivamente, US$ 269 (R$ 1.447), US$ 297 (R$ 1.598) e US$ 354 (R$ 1.905).

Oppo Find X2 e X2 Pro (65 W)

Fonte: Gizmochina/Reprodução
Fonte: Gizmochina/Reprodução Fonte:  Gizchina

Os Oppo Find X2 e X2 Pro foram lançados em março e ainda figuram entre os smartphones mais rápidos do mundo, segundo o AnTuTu. Contando com o poderoso Snapdragon 865 (com 5G de até 7,5 Gbps de download), eles ainda trazem um dispositivo de armazenamento de altíssimo desempenho, principalmente quando precisam transferir arquivos muito grandes.

No quesito bateria, a do modelo Pro tem 4.260 mAh, enquanto o carregamento rápido chega a incríveis 65 W.

Outras especificações incluem uma tela QHD+ de 120 Hz, HDR10+, brilho de 1200 nits e um bilhão de cores.

Vivo X50 e X50 Pro (4.315 mAh e 33 W)

Fonte: Vivo/Divulgação
Fonte: Vivo/Divulgação Fonte:  Vivo

O Vivo X50 tem uma boa bateria de 4.315 mAh e carregamento rápido de 33 W (4.350 mAh e 44 W no Pro). Mas, além da decente capacidade energética, o aparelho se sobressai mesmo é no departamento câmera: ele tem estabilização de imagem com tecnologia 5-axis, superzoom de 60x, entre outros recursos.

Fonte: TecMundo

↓
× Como posso te ajudar?