Como recuperar dados e arquivos perdidos de qualquer dispositivo?

Muita gente já passou pela situação delicada de ter excluído sem querer um arquivo importante.

Em boa parte dos casos, basta ir até a lixeira do sistema e recuperar aquilo que foi indevidamente apagado, porém isso nem sempre é possível, pois pode ser que já tenha se passado muito tempo e o sistema tenha esvaziado a pasta, deletando o documento permanentemente

Nessas situações, a única opção é lamentar, certo? Errado. Alguns softwares possibilitam recuperar dados que foram excluídos mesmo que de forma “permanente”, como o AnyRecover, da iMyFone, uma solução mágica que pode evitar muita dor de cabeça.

Conheça as principais funcionalidades do AnyRecover e como recuperar os dados que parecem perdidos.

Tudo em um só lugar

AnyRecoverSoftware consegue recuperar dados em praticamente qualquer dispositivo.Fonte: AnyRecover

Ao analisar esse software, o que impressiona é o fato de ser bem versátil. Não importa o motivo pelo qual os dados foram perdidos, o programa tem um módulo de recuperação adequado.

AnyRecover consegue recuperar dados de:

  • lixeira que foi esvaziada ou arquivos deletados permanentemente;

  • dispositivos que foram formatados;

  • discos rígidos danificados;

  • partições do sistema que foram perdidas;

  • computadores que não ligam mais.

Esse programa da iMyFone também é capaz de atuar em uma gama variada de dispositivos. Por exemplo, para recuperar os arquivos de um PC, um disco rígido externo, um cartão SD ou até uma câmera digital, o AnyRecover vasculha os aparelhos e encontra aquilo que foi perdido.

Independentemente da marca ou do modelo, basta permitir que o software faça o trabalho de recuperação de dados para ter todos os arquivos de volta. É importante destacar que o programa é capaz de recuperar praticamente todos os tipos de arquivos e formatos, o que significa que os usuários estão bem servidos nesse sentido.

AnyRecoverPraticamente todos os tipos e formatos de arquivos são suportados.

Recuperando os arquivos na prática

Além de ser poderoso e versátil, o AnyRecover é fácil de usar. Veja como funciona a recuperação de arquivos a seguir.

1. Instale o AnyRecover em seu dispositivo.

AnyRecoverInstalação do AnyRecover.

2. Acesse o menu no canto superior direito e mude o idioma para o de sua preferência.

AnyRecoverAlterando o idioma do AnyRecover.

3. Inicie o processo de verificação, selecionando uma fonte para pesquisa. Essa etapa pode ser pausada ou encerrada a qualquer momento, e os resultados são exibidos em tempo real graças à velocidade de digitalização.

AnyRecoverAnyRecover pronto para a verificação.

4. Avalie os arquivos encontrados em diferentes categorias e filtre para exibir extensões ou pastas específicas. Também é possível selecionar apenas alguns arquivos para recuperação, o que é muito prático.

AnyRecoverA busca do AnyRecover separa os arquivos por diversas categorias.

5. No recurso de pré-visualização, verifique se aquele é o documento ou a imagem que deve ser recuperada. Depois, é só clicar no botão “Recuperação”.

AnyRecoverA busca também oferece uma pré-visualização de arquivos.

Pronto! Seguindo apenas esses passos, pode-se recuperar todos os arquivos perdidos.

Porém, aqui vai um alerta: assim que perceber que excluiu ou perdeu algum dado importante, faça a recuperação o mais rápido possível, pois, se demorar muito, pode ser que os dados sejam sobrescritos e perdidos definitivamente.

Também é importante destacar que o iMyFone AnyRecover está disponível tanto para Windows como para macOS.

Experimente gratuitamente

Ficou interessado nas funções do AnyRecover e está precisando recuperar alguns documentos perdidos? Pois saiba que você pode experimentar esse programa de forma gratuita antes de comprar uma licença, e o uso grátis permite recuperar até três arquivos.

Quer conhecer mais funcionalidades e descobrir como adquirir uma licença? Então clique neste link para acessar o site oficial do AnyRecover.

Fonte: TecMundo

Nvidia lança novas placas de vídeo para laptops gamer e anuncia RTX 3060

Nova geração de unidades gráficas foi lançada no ano passado e atualizada para laptops como parte dos anúncios da CES 2021.

Por Thiago Lavado (Exame.com)

Laptop gamer: Nvidia expande nova geração de unidades gráficas (Nvidia/Divulgação)

A fabricante de chips de processamento gráfico Nvidia está trazendo a nova geração GeForce RTX série 30 para laptops. As placas, inicialmente para desktop, foram anunciadas no ano passado em modelos e agora recebem a expansão da linha como parte dos anúncios da empresa durante a Consumer Electronic Show (CES), a maior feira de tecnologia voltada para o consumidor do mundo.

Já no lançamento cerca de 70 laptops devem incluir as novas unidades de processamento gráfico, com preços a partir de 999 dólares. De acordo com a fabricante, as novas placas têm aumento de eficiência energética e permitem designs mais finos e leves para os computadores.

Além dos modelos GeForce RTX 3090, 3090 e 3070 apresentados no ano passado, a Nvidia tamém lançou a RTX 3060, que poderá ser encontrada tanto para laptops quanto para desktops. A GPU sai a partir de 329 dólares.

De acordo com Jeff Fisher, vice-presidente do negócio de placas gráficas GeForce, o lançamento está alinhado com o mercado, com a adoção de jogos “por milhões de pessoas em 2020”, que recorreram a computadores melhores para jogar, criar e se conectar umas com as outras. Nos últimos dois anos, serviços vinculados a jogo, como o Discord, uma plataforma que conecta gamers, triplicou de tamanho, por exemplo.

Com arquitetura Ampere, a empresa afirma que a nova geração é até 2 vezes mais rápida do que a anterir, construída com base na arquitetura Turing, sendo um dos maiores saltos geracionais em termos de desempenho.

As unidades gráficas de final 60, de acordo com a Nvidia, são tradicionalmente populares entre gamers em plataformas como a Steam, e a GTX 1060 figurou no topo das listas de placas de vídeo para jogos desde que foi apresentada, em 2016.

Com novos títulos sendo disponibilizados no mercado de jogos, as placas vêm em momento de aumento na demanda. Lançado no final do ano passado, por exemplo, o game Cyberpunk 2077 teve desempenho notoriamente melhor em computadores com placas de vídeo dedicadas do que em consoles de videogame, por exemplo.

O mercado de unidades gráficas (GPUs) tem crescido em linha com a demanda maior por jogos online. De acordo com dados da empresa de análises Allied Market Research esse mercado, que valia 19,7 bilhões de dólares em 2019, deve crescer 10 vezes até 2027 para mais de 200 bilhões de dólares, com um crescimento médio anual de 33,6%.

Fonte: EXAME.com

WhatsApp para de funcionar em alguns aparelhos em 2021; veja lista

Desde 1º de janeiro, o WhatsApp parou de funcionar em alguns modelos mais antigos de smartphones.

Por isso, se você é daqueles que costuma passar alguns anos sem trocar de aparelho, é bom se prevenir. O encerramento anual do suporte do aplicativo para algumas versões mobile não é novidade para o público, mas agora há um diferencial: esta será a primeira vez em que o primeiro iPhone, lançado em 2007, não poderá rodar o app de mensagens.

Confira a lista dos “cancelados”:

  • iPhone (1ª geração)
  • iPhone 3G e 3GS
  • iPhone 4
  • LG Optimus Black (e modelos anteriores)
  • Motorola Droid Razr
  • Samsung Galaxy S2
  • HTC Desire
Primeira versão do iPhone ficará sem acesso ao WhatsApp. Crédito: marleyPug/Shutterstock

Já os seguintes aparelhos continuarão rodando o WhatsApp normalmente, desde que estejam com o sistema operacional atualizado. Será necessário iOS 9 ou Android 4.0.3 para os modelos:

  • iPhone 4S
  • iPhone 5 e 5S
  • iPhone 6 e 6S
  • LG Lucid
  • Motorola Droid 4
  • Sony Xperia Pro
  • HTC Sensation
  • HTC Thunderbolt 4G
  • Samsung Galaxy Note
  • Samsung Galaxy S3 (e modelos posteriores)

Usuários de smartphones com KaiOS, inclusive donos de JioPhone e JioPhone 2, também devem ficar de olho. O sistema, baseado em Linux, precisará estar rodando a versão 2.5.1 ou uma mais recente para poder ter acesso ao aplicativo de mensagens.

Vale lembrar que aparelhos com Windows Phone não suportam o app desde o fim de 2019.

Fonte: Olhar Digital

Apple pretende fabricar carro autônomo a partir de 2024; saiba mais

O projeto Titan inclui bateria de longa duração e sensores LiDAR

De acordo com a agência de notícias Reuters, a Apple planeja uma ambiciosa expansão de seus negócios para os próximos anos, deixando de atuar exclusivamente no ramo dos eletrônicos para ingressar no mercado automobilístico.

Conhecido como Titan, o próximo grande projeto da gigante tecnológica é fabricar um carro autônomo a partir de 2024. A iniciativa integra os planos da Apple desde 2014, mas teria ganhado maior fôlego há dois anos, com a contratação do engenheiro Doug Field, que já havia trabalhado na empresa de Steve Jobs antes de se tornar vice-presidente de engenharia da montadora de automóveis elétricos Tesla.

Entre os destaques do empreendimento estão a inclusão de uma bateria exclusiva de longa duração, que aumentaria o alcance do veículo e reduziria seus custos, e dos sensores LiDAR, disponíveis no iPhone 12 Pro e iPad Pro, usados para oferecer visão tridimensional.

Segundo apurou a Reuters, porém, ainda se mantém incógnito o modo como a Apple irá concretizar o projeto; especula-se que a companhia possa contar com uma empresa parceira para fabricar o carro, ou mesmo optar por reduzir o escopo original para um sistema de direção autônoma a ser integrado aos automóveis de outras companhias.

Fonte: Administradores.com

↓
× Como posso te ajudar?